× Home Ouça Ao Vivo Anuncie Fale Conosco
rádio west side - faça login
Bem-Vindo(a)! faça login ou cadastre-se
carregando
carregando

Rincon Sapiência | Placo (prod. Paiva, Lotto e Billy Billy)

Por Doug
01 dez 2018, 15:19h

FICHA TÉCNICA DO VIDEOCLIPE

Produção audiovisual: Ogiva Filmes / Direção: Gabriel Duarte / Direção de fotografia: Felipe Vieira & Bernardo Calmon / Montagem & Finalização: Allex Deracco / Assistente de Direção: Marina Murad / Direção de arte: Maiara Izabele Del Pino / Figurino: Danilo Micke / Iluminação: Lucas Cortez & Edgard Antunes/ Logger: Leonardo Umekita / Produção: Assistente de montagem: Will Maxwell / Color Grading: Henrique Gomes / Produção: André Alves de Andrade & Sacana .
Realização: MGoma / Produção: Carol Jafet / Making of: Andreh Santos

Elenco: Coreografia: NGKS (Passinho do Maloca) / Antonio Augusto / Arthur Romio/ Bruna Oliveira / Cafuris / Dikampana / Dj Mista Luba / Gustavo Tristão / James Bantu / Jaque Phelipini / Juliana Andrade / Kiko de Sousa / Lorenna Nobre / Mari Carvalho / Mc Kelvinho / Mc Zero Onze / Nicolas Carneiro / Robson Heloyn / Rodrigo Cavalcante / Rômulo Araújo / Weida

LETRA

Okey
Vambora
Aiai
Rincon Sapiência conhecido também como Manicongo, certo?
Vambora!

Barreira quem tá no barraco
O berro na mão do pilaco
Um suspeito, me destaco
Nem sempre é chute no vácuo
Sufoco do gueto é natural
Que nem o fedô no suvaco
Ninguém quer, não me leve a mal
Nóis tamo no corre do placo

Placo (16X)

Preciso compôr os meus cânticos
Eu vivo bem longe das árvores
Escolas parecem um cárcere
Bem-vindos à selva de mármore
Boletos querendo te engolir
O livro de regras eu nunca li
Levanto poeira que nem rally
Lutando na rua igual Jet Li

A renda da casa tá magra
Carteira tamanho é PP
É fácil ver preto de deprê
É fácil ver preto no DP
Um banho de ervas pra benzer
Não sei quando volto, beibe
Na sede nos deram a água
Que os pássaros não podem beber

Ninguém quer ver filme triste
Os menor quer ter uma XT
(Vrruuummm)
Tambores na rua movendo gente
Gera mais emprego que o presidente

Barreira quem tá no barraco
O berro na mão do pilaco
Um suspeito me destaco
Nem sempre é chute no vácuo
Sufoco do gueto é natural
Que nem o fedô no suvaco
Ninguém quer, não me leve a mal
Nóis tamo no corre do placo

Placo (16X)

Motor
É o corre do placo, vapor
É a moto sem placa, licor
É o drink no copo, tambor
Que balança a jaca, deu bom
Cê deita na hidro, deu ruim
Cê deita na maca, é a vida
E a sensação do pescoço
Na ponta da faca

Toda loja tem produtos
Funcionários e os custos
Empresário que é chefe do beco
Não é diferente do Roberto Justus
Olha o lucro, tome um susto
Movimento, renda bruta
Talento que o Estado ignora
A conclusão, a rua recruta

Ahn

Preta rica, como Ludmilla
Degustando o verde como clorofila
Carregando prata, carregando ouro
E portando búzio pra não ter quizila
Vim de longe porque vim da vila
Não há tempo para o fim da fila
Eles amam o gueto, mas não vêm pro gueto
Por isso meu Uber deu 80 pila!
Waww!

Por isso que as moto chama no grau
Cabeça de nego não é degrau
Duvido eles não olhar pra gente
Tem brilho no ouro do meu pingente

Barreira quem tá no barraco
O berro na mão do pilaco
Um suspeito me destaco
Nem sempre é chute no vácuo
Sufoco do gueto é natural
Que nem o fedô no suvaco
Ninguém quer, não me leve a mal
Nóis tamo no corre do placo

Placo (16X)